Pulgas e carrapatos são não só inconvenientes, mas também perigosos para o seu animal. Os sinais de infestação nem sempre são óbvios, especialmente se você estiver lidando com o problema pela primeira vez. O primeiro passo é aceitar que a nossa casa, por mais limpa que seja, pode estar infestada de ovos, larvas e pupas (esses três invisíveis a olho nu) e de parasitas adultos. 

As pulgas e carrapatos se proliferam com maior intensidade em ambientes mornos e úmidos. Por isso, a temporada de chuva e calor que predomina na primavera e verão é propícia para as infestações em cães e gatos. O principal alimento desses parasitas é o sangue (dos nossos pets e dos nossos também). A melhor coisa a se fazer é tratar esse problema de modo preventivo: aplicar anti pulgas e carrapatos no tratamento periódico do seu bichinho ao invés de ter que resolver uma possível infestação depois.

Aqui estão alguns sinais que podem indicar que esses parasitas chegaram à sua casa:

  • Coceira, lambidas e mordidas anormais: quando esses parasitas chegam em seu animal de estimação (pulando ou rastejando), eles geralmente montam seu acampamento em locais de difícil acesso, como cabeça, pescoço, cauda, ​​axilas ou virilha. Lamber, morder ou coçar esses locais com recorrência geralmente indica a presença de pulgas e/ou carrapatos no seu bichinho.
  • Manchas vermelhas incomuns na pele: a saliva da pulga também pode ser alergênica para alguns cães e gatos. Essas reações alérgicas não são necessariamente exclusivas da parte do corpo mordida. A hipersensibilidade à picada de pulga pode causar erupções cutâneas ou lesões em qualquer parte do corpo (Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas, conhecida como DAAP).
    Coceira é um dos sinais mais comuns que indica a presença de pulgas e carrapatos

    Coceira é um dos sinais mais comuns que indica a presença de pulgas e carrapatos

  • Perda de pêlo: a perda de cabelo (conhecida como alopecia) pode ser causada por vários fatores, incluindo uma reação às picadas de pulgas e carrapatos. Cães e gatos também podem arrancar alguns dos seus pêlos devido à picada ou lambedura contínua das áreas das picadas.
  • Gengivas pálidas: esse sintoma é um pouco mais preocupante. As gengivas pálidas são um sinal comum de anemia e podem ser uma indicação de que seu animal de estimação tem um caso sério de infestação de pulgas ou carrapatos. Os carrapatos são mais perigosos para os cães; seu bichinho não precisa estar infestado deles para estar em risco. O grande problema dos carrapatos é que eles transmitem Erlichiose (conhecida como Doença do Carrapato). Basta um carrapato carregando o hemoparasita para que o seu cãozinho seja contaminado. Essa anemia ocorre porque a quantidade de novos glóbulos vermelhos produzidos pelo seu animal de estimação não é suficiente para combater a perda que está sendo extraída do animal para alimentação dessas pulgas e carrapatos.
  • “Sujeira”: você notou algum “pózinho” preto ou marrom-avermelhado no corpo do seu animal de estimação ou pela sua casa? Isso poderia ser “sujeira” de pulgas e carrapatos, que na verdade são fezes compostas de sangue digerido. É fácil encontrá-las quando você está fazendo carinho no seu pet e sente um “farelinho” na pele do animal, como se fosse uma areia ao toque. Essa sujeirinha é mais fácil de ser identificada em cães de pelagem clara.

Se você perceber alguns desses sinais, procure o veterinário. Ele o ajudará a determinar a causa do desconforto do seu cão e vai sugerir opções de medicação para solucionar o problema. Tratar seu animal de estimação contra pulgas e carrapatos ou tentar evitar infestações pode ser confuso sem a ajuda de profissionais. 

Tipos de Anti pulgas

Existe uma infinidade de anti pulgas e carrapatos no mercado. Vamos explicar um pouquinho sobre cada um deles para que você possa escolher (junto ao seu veterinário) a melhor opção para o seu pet: 

    • Talco: um dos anti pulgas mais antigos do mercado é em formato de talco. Mesmo sendo antigos, eles ainda são vendidos. A grande vantagem é que eles são bons para filhotes pequenos, porém sua eficácia nem sempre é a melhor. O talco não permanece na pele do animal por muito tempo e, para que ele funcione, deve entrar em contato com a pulga. No entanto, o talco é interessante para ser colocado em objetos, como caminhas ou tapetes onde o animal dorme.
    • Pipetas ou bisnagas: são produtos mais modernos e sua eficácia em geral é boa. Existem muitos produtos contra os quais pulgas e carrapatos já criaram resistência e nem sempre funcionam tão bem. Por outro lado, as marcas vem descobrindo novos princípios ativos, com a finalidade de acabar com pulgas e carrapatos. Algumas dessas medicações combatem as pulgas no animal e no ambiente. Ele deve ser aplicado corretamente. Dependendo da marca, pode ser utilizado em filhotes. Em algumas, a pele do animal absorve esse produto que cai na corrente sanguínea e, quando o pet é picado, o parasita morre. Já em outros, apenas do parasita entrar em contato com a pele do animal com o produto, ele já morre. Pode durar em torno de 1 a 3 meses, dependendo da marca.

    • Spray: esses produtos tendem a ser bastante eficazes contra as pulgas que já estão no animal. Lembrando que podem haver pulgas no ambiente e o spray nem sempre é eficaz contra parasitas que não estejam no animal. Os sprays devem ser borrifados em todos o corpo do animal, não deixando nada de fora, mas sempre tomando cuidado com os olhos e focinhos. Esses sprays, em sua maioria podem ser utilizados também em filhotes. Essa forma é uma das mais seguras para eles.
    • Shampoos: também são bem antigos no mercado. O uso de shampoos sempre foi uma forma interessante de combate, mas nem sempre um simples banho resolve o problema. Assim como os sprays, os shampoos tem ótima ação local, mas nem sempre duram após o banho. Por isso, o ideal é banhar o animal com o shampoo e depois aplicar algum outro formato de produto.
    • Comprimido: geralmente são confeccionados como se fossem petiscos. O animal toma um comprimido uma vez por mês (ou uma vez a cada três meses) e ele age inibindo a reprodução desses bichinhos, também ajudando na eliminação dos mesmos. Pode ser para cães e gatos e tem boa ação, porém só atinge os parasitas já no corpo do animal. Os que estão no ambiente não são atingidos.

    • Coleiras: as coleiras estão virando uma verdadeira febre porque duram mais tempo no animal. Há coleiras que dizem durar até oito meses. Elas possuem o princípio ativo em volta da borracha, por isso nunca tire o “pózinho” ou outro produto que vem envolta. Você deve retirar a coleira da embalagem e já colocar no seu animal. O preço é bastante salgado, porém se elas realmente durarem até oito meses, o valor acaba ficando interessante. A preocupação aqui é se o princípio ativo está na coleira. Você deve deixar a coleira bem justa ao pescoço do seu animal (justa não significa apertada!). Caso tenha uma sobra, corte. Isso é para evitar que seu cão lamba ou morda. Se você tiver mais de um animal na casa, especialmente gatos (que se lambem e lambem uns aos outros), veja se existe alguma alternativa mais segura. Alguns tutores, pensando nisso, colocam as coleiras com medicação por baixo da coleira diária dos bichinhos, assim ela fica escondida dos irmãos.

  • Antipulgas para ambientes: Existem diversos produtos que você pode passar no ambiente com a finalidade de controlar a re-infestação, lembrando que a fase do ovo é quase impossível de eliminar. Em sua maioria, esses produtos são líquidos e você deve diluir em água. Após essa diluição, o correto é molhar um pano e passar na casa toda, ou colocar em um borrifador e borrifar a casa. Tome cuidado com a diluição, e com pets e crianças, já que o produto é bastante tóxico!

Lembre-se de que as drogas nunca são isentas de riscos. Qualquer que seja o produto que você optar por usar para o controle de pulgas e carrapatos, leia atentamente o rótulo e obtenha orientação do seu veterinário. Caso seu animal seja muito jovem ou velho, doente ou debilitado questione sobre os riscos. Além disso, se seu animal de estimação sofrer alterações de humor ou comportamentais após receber produtos de prevenção contra pulgas e carrapatos, entre em contato com seu veterinário imediatamente. 

Agora é comprar o remedinho e se livrar de uma vez desses bichos irritantes. Nós temos uma super seleção de medicamentos contra pulgas e carrapatos. Se você comprou ou adotou um filhote de cachorro ou gato recentemente, não deixe de checar os nossos guias. Até a próxima!

Sobre

Nathália é veterinária e, como boa profissional da área, é completamente apaixonada por bichos. É especializada em tratamento intensivo e internação de animais domésticos. Teve bichos sua vida inteira e hoje divide apartamento com duas gatinhas bem peculiares.