Se você é tutor de gatos, mesmo que de primeira viagem, é bem provável que já tenha ouvido falar sobre catnip. Conhecida como erva dos gatos, essa plantinha é adorada pelos felinos e é bastante recomendada para potencializar o bem-estar do seu bichano. 

Da mesma família da menta e da hortelã, o catnip é uma planta aromática vendida em pet shops e até supermercados. Seu nome científico é Nepeta cataria e também pode ser chamada de erva-gateira, gatária ou nêveda-dos-gatos. Apesar de muitas pessoas acreditarem que catnip pode viciar ou fazer mal ao seu gato, a erva só traz benefícios quando utilizada da forma correta.

Os gatos amam catnip e a razão é clara: a erva proporciona bem-estar físico e mental para cerca de 75% dos gatos em idade reprodutiva (adultos e idosos), ajudando a reduzir o estresse e estimulando os bichanos. É normal que o cheirinho do catnip faça com que seu gato fique mais brincalhão. Quando ingerida, no entanto, é comum que o efeito seja o oposto, deixando seu felino mais relaxado.

Algumas substâncias presentes na erva têm alto potencial terapêutico, ativando instintos primários e afetando quase todos os felinos, desde gatos até leões. Entretanto, muitos tabus surgem quanto à oferta dessa erva aos nossos amiguinhos. Por isso, vamos esclarecer aqui como usar corretamente o catnip para seu gato fazer a festa!

Quais os efeitos da erva?

Apesar de quase todos os gatos adorarem catnip, os efeitos podem variar de acordo com o comportamento normal do pet. Bichanos mais calmos podem ficar mais agitados, e os mais estressados costumam se acalmar. Alguns dos principais comportamentos são:

  • Se esfregar contra a erva;
  • Lamber a planta ou mastigá-la;
  • Emitir sons que lembram o período de cio;
  • Escalar e saltar em objetos (hiperatividade);
  • Correr e caçar objetos reais ou imaginários (hiperatividade);
  • Balançar mais a cabeça e o rabo;
  • Arranhar com mais velocidade; e
  • Liberar mais saliva.

Esses efeitos começam a aparecer cerca de 10 minutos após o ápice da inalação. Após o momento de êxtase, o gatinho pode sentir vontade de ingerir a erva – o que pode deixá-lo mais calmo e relaxado.

Monitore o seu gatinho para evitar que ele coma grandes quantidade da erva, pois seu excesso pode provocar enjôo, vômitos e diarreias. Mas não se desespere: isso dificilmente acontece, porque os bichanos são espertos e costumam saber o limite para essa ingestão.

Como o catnip age no organismo dos gatos?

Os efeitos de euforia e agitação são causados por uma substância chamada nepetalactone, que não prejudica os gatos. Quando inalada, ela estimula o bulbo olfatório do pet e ativa a amígdala e o hipotálamo, partes do cérebro responsáveis pelas emoções e reações do corpo.

Por esse motivo, o instinto predador do seu bichinho é estimulado, e seu gato fica muito mais enérgico, podendo correr ou brincar para liberar toda a sua tensão.

Como e com qual frequência usar?

Tente utilizar a erva de uma a duas vezes por semana, para que ela não perca seu efeito. Você pode usá-la de várias formas: no arranhador, em varinhas, em bolinhas ou em qualquer um dos brinquedos preferidos do seu gato. 

Além disso, o catnip pode ser usada como um coringa nos brinquedos do seu pet, ajudando a educar seu gato para que ele arranhe um brinquedo ao invés do sofá, por exemplo. Neste caso, recomendamos que você salpique a erva em cima do brinquedo durante três ou quatro dias. 

É importante, ainda, que você coloque esse brinquedo próximo ao sofá que seu gato costuma arranhar – assim, ele adotará aquela área como o seu “lugar de brincar” e deixará seu pobre sofá em paz. Você também pode espalhar a erva pelo ambiente em que ele mais fica, para que seu gato brinque e pratique mais exercícios físicos.

Em quais situações catnip pode ajudar?

Caso o seu gatinho fique um pouco agressivo ou assustado durante a visita de estranhos em sua casa, ou não sinta vontade de brincar e praticar atividades físicas, o uso de catnip pode auxiliar e muito para que ele desenvolva um comportamento mais tranquilo e alegre.

Se o seu gato apresenta comportamentos agressivos com frequência, indicamos colocar a erva dentro de uma almofada em que seu gatinho costuma descansar: aos poucos, ele poderá se sentir muito mais calmo e tranquilo. Outro uso recomendado é durante a adaptação em um novo ambiente, já que mudanças costumam ser estressantes para os gatinhos.

Todos os gatos sentem o efeito da erva?

É importante saber que a sensibilidade para a erva é hereditária, ou seja, se você tem um gatinho que não reage ao catnip, a chance dos filhos dele também não reagirem é grande. Cerca de 30% dos gatos não sentem seu efeito, e filhotes também não reagem aos estímulos da erva, pois ainda não atingiram sua maturidade sexual.

E não se preocupe se o seu animal for castrado, pois gatos castrados também tiveram este desenvolvimento que culmina na maturidade sexual. Se seus gatos foram castrados muito cedo, talvez sintam um pouco menos do efeito.

Existe contraindicação? Pode viciar? O gato pode sofrer “overdose” de catnip?

Ao contrário do que muitos pensam, catnip não é viciante, apenas perde seu efeito nos bichanos quando utilizada por muito tempo ou em grandes quantidades. 

Não existe contraindicação (muito menos “overdose”), mas é importante que você observe como seu gato reage aos estímulos do catnip. Até hoje, não há registros de que a catnip tenha feito mal a gatos – por isso, não tenha medo de oferecer catnip ao seu gatinho. 

Acredita-se também que o catnip não tenha efeito em humanos e nenhum outro animal, nem mesmo nos cachorros. Ah, e fique tranquilo: a erva não é tóxica. Então, se na sua casa vivem outros animais além dos seus gatinhos, não é preciso ter medo ou tomar cuidados especiais. 

Agora que você já tirou suas dúvidas, que tal testar o efeito da erva dos gatos no seu gatinho? Na nossa loja online você encontra uma variedade de brinquedos e possibilidades para inserir o catnip na rotina do seu pet. Depois, registre como o seu bichano reagiu e conte para a gente nas redes sociais da GoApp!

Sobre

Nathalia e um paciente

Nathália é veterinária e, como boa profissional da área, é completamente apaixonada por bichos. É especializada em tratamento intensivo e internação de animais domésticos. Teve bichos sua vida inteira e hoje divide apartamento com duas gatinhas bem peculiares.