A história tal qual conhecemos hoje é marcada por feitos de humanos, e muitos acontecimentos liderados por animais não recebem a mesma atenção. Por isso, hoje decidimos relembrar feitos conquistados por cães na história, que impactaram não apenas o mundo animal mas também o mundo humano.

Entre cachorros socorristas, matilhas de heróis e até mesmo marcos de resistência de guerra, conheça quatro vezes em que cães e suas raças deram exemplo de heroísmo e resistência. Vamos lá?

Balto e sua matilha em uma trajetória heróica

Em 1925, uma pequenina cidade no Alasca, nos Estados Unidos, vivia uma terrível epidemia de difteria que se alastrou entre as crianças locais. O clima frio e as nevascas da região dificultavam muito a comunicação na área, tornando impossível a chegada de medicamentos para combater a doença.

Foi então que Leonhard Seppala e Gunnar Kaasen, moradores locais, reuniram cães da raça husky siberiano e decidiram travar uma luta contra o tempo. Balto e Togo foram os cães que assumiram a frente dessa batalha de arrastar os trenós que carregavam a vacina.

Cães na história
Balto (cachorro preto da frente) e os cães da matilha de huskys siberianos. (Foto: Reprodução)

Assim, a matilha de quase 150 cães e os guias formaram uma equipe que liderou uma expedição heróica, que atravessou quase 1000 quilômetros em 6 dias e levou as vacinas a tempo para a população de Nome. Parece filme, não é mesmo? Não à toa, em 1975, se tornou um longa-metragem realizado pela Universal Pictures.

A expedição acabou se tornando um ato histórico, principalmente por tanta bravura e heroísmo dos guias e da matilha, e Balto foi o cãozinho que por fim acabou se tornando o herói da expedição, levando a fama consigo. Um lindo exemplo de um feito heróico de cães na história!

A raça Vizsla como símbolo de resistência húngara ao nazismo

Cães da raça Vizsla são muito inteligentes, ativos e carinhosos, mas essa raça já viveu (e sobreviveu) a poucas e boas no passado. Durante a Segunda Guerra Mundial, os Vizslas – que são cães originários da Hungria e símbolo do país – foram alvo da perseguição nazista, na tentativa de desmoralizar o povo húngaro (considerado inimigo de Hitler na época).

Cães na história
Cães da raça Vizsla são símbolo de resistência da perseguição nazista que sofreram na Segunda Guerra Mundial. (Foto: Reprodução)

Os Vizsla passaram por momentos tristes e cruéis junto à população húngara, inclusive massacres, uma vez que os nazistas tinham ordem de exterminar os cães dessa raça. No entanto, muitos desses cãezinhos foram resgatados e levados para fora da Hungria, para serem salvos da extinção que os ameaçava. Décadas depois, o cão húngaro já vive em vários países do mundo – existem canis certificados inclusive no Brasil! – e se tornou um símbolo da resistência e heroísmo do seu povo.

Frida: a labradora que já salvou mais de 50 pessoas

Cadela socorrista da Marinha mexicana, Frida é da raça labrador e se tornou uma verdadeira heroína por já ter salvo dezenas de vidas! Seu trabalho é auxiliar socorristas na busca por vítimas em grandes desastres, como os terremotos que atingiram o México em 2017. 

Cães na história
Cadela Frida, da raça labrador, é socorrista no México e já ajudou a salvar mais de 50 vidas. (Foto: Ronaldo Schemidt)

Com seu uniforme especial da Marinha e feição simpática, Frida já ajudou a salvar ao menos 56 pessoas, de acordo com dados oficiais. A cachorrinha já trabalhou também em Honduras, na Guatemala e no Equador, farejando vítimas e ajudando a encontrá-las.

Hoje, Frida já se aposentou de seu trabalho heróico, mas virou notícia em 2017 quando imagens (muito fofas, por sinal) dela com uniforme viralizaram nas redes sociais. A labradora virou notícia no mundo inteiro e ganhou até charges, e uma diz “Nem todos os heróis usam capacete… alguns também ladram”. Sinônimo de orgulho dos cães na história!

Cães na história
Cadela Frida, da raça labrador, é socorrista no México e já ajudou a salvar mais de 50 vidas. (Foto: Edgard Garrido/REUTERS)

Adotado, Major se torna o “primeiro-cão” dos Estados Unidos

Recentemente, o mais novo presidente dos Estados Unidos Joe Biden levou consigo à Casa Branca dois cãezinhos da raça pastor-alemão: Major e Champ. Major é o primeiro cachorro adotado a ser um morador da Casa Branca, fato que simboliza um incentivo à adoção de cães na maior potência do mundo.

Cães na história
Major, o pastor-alemão de Joe Biden e o primeiro cão adotado a morar na Casa Branca. (Foto: Adam Schultz/White House handout)

O casal Biden adotou Major em 2018, em um abrigo no estado de Delaware. Em janeiro de 2021, junto à posse oficial do presidente, Major ganhou um evento virtual para celebrar sua conquista de ser o primeiro cão adotado a morar na Casa Branca: ele foi denominado “primeiro-cão” dos Estados Unidos. Fofo, não é?

Cães na história
Major e Champ, cães do Joe Biden. (Foto: Reprodução/Twitter)

Quando o assunto é cães na história, priorizamos histórias que exaltam os animais e simbolizam resistência e felicidade. Acreditamos que essa é a razão pela qual os cãezinhos devem ser lembrados! Se você souber de alguma outra história curiosa envolvendo cachorros e acontecimentos históricos, mande para o nosso Instagram @goapp.pet que vamos adorar adicionar mais fatos a essa lista.

Sobre

Fernanda é jornalista e escreve sobre bichos e direitos animais desde 2018. É apaixonada por literatura, fotografia, adora ir à praia e não vive sem seus 3 gatos: Vagner, Olívia e Nina. Também é mãe da Lola, uma maltês de 8 aninhos, e da Quindim, uma bebê akita. Nas horas livres, assiste a vídeos engraçados de gatinhos.