Quando o assunto é inteligência e energia, os Border Collies são protagonistas! Exemplares nos treinos e campeonatos por todo o mundo, também são cães afetuosos com seus tutores, que adoram companhia e amam brincar. Não à toa, é uma das raças de cães mais populares que existe!

Historicamente, o Border Collie tinha a função de pastorear ovelhas, e é daí que se explica toda essa energia, atenção e disciplina. Por esse motivo, são animais que requerem muita dedicação no dia a dia, como brincadeiras, passeios e atividades físicas e mentais diversas para gastarem toda a energia que têm.

Aprendem fácil e rapidamente, e por isso necessitam de tutores instruídos e empenhados para terem uma boa qualidade de vida. No geral, desde que sejam estimulados física e mentalmente com frequência, os Border Collies tendem a apresentar um ótimo comportamento dentro e fora de casa. Entenda tudo sobre a raça abaixo e descubra se o Border Collie é o ideal para você!

História do Border Collie

São originários da região de fronteira entre a Inglaterra e a Escócia, e por isso são denominados Border Collies (Collies de fronteira, em tradução livre do inglês). As origens desta raça são muito antigas, e sua história envolve até mesmo o antigo Império Romano.

A ocupação romana na Grã-Bretanha influenciou muito o estilo de vida local, incluindo o cruzamentos de raças de cães para trabalho. Os romanos criaram cães pastores de porte grande por mais de três séculos, mas, com a invasão viking na Grã-Bretanha no século VIII, os cães de trabalho começaram a mudar. 

De acordo com o American Kennel Club (o AKC, entidade dos Estados Unidos responsável pelo registro e regulação de raças de cães), os cruzamentos entre cães romanos e cães tipo spitz dos vikings resultaram em pastores compactos e muito ágeis, bem equipados para trabalhar rebanhos nas montanhas rochosas da Escócia e do País de Gales. E foi assim que surgiu o nosso querido Border Collie!

Cachorro da raça Border Collie
Cachorro da raça Border Collie em campeonato de agility

Por serem cães de pastoreio de ovelhas, sua função de trabalho exige muita concentração, energia e disciplina. Considerados os cães mais inteligentes do mundo por muitos, os Border Collies costumam liderar campeonatos de agility (e de muitas outras modalidades!) em todo o mundo. A raça juntou-se ao grupo de raças de pastoreio do AKC em 1995.

Função da raça: para que os Border Collies foram criados?

Antes mesmo de ser uma raça reconhecida, os Border Collies já eram cães utilizados para o pastoreio de ovelhas na Grã-Bretanha. Por serem cães de trabalho, são animais independentes e que atendem muito bem a ordens, bastante concentrados e muito sensíveis a movimentos.

É popularmente dito que os Border Collies são a raça mais ágil, inteligente e equilibrada do reino canino. Sua alta capacidade atlética e sua treinabilidade são chave para exercerem seu trabalho de pastoreio. Partindo disso, fica mais fácil compreender de onde vem tanta energia.

Sua função justifica também o porquê de adorarem ser treinados: os Border Collies necessitam de muitas atividades diárias para viverem em harmonia com seus arredores. Explicamos mais sobre isso abaixo! 

Estou pensando em comprar ou adotar um Border Collie. Será que essa é a raça certa para mim?

Energia é o sobrenome dos Border Collies! Entre todas as características de cães dessa raça, sua alta energia é um dos principais pontos para começarmos a responder a essa pergunta. E vamos te explicar o porquê na sequência.

Primeiramente, para saber se essa é a raça certa para você, pense na sua rotina e nos seus hábitos. Você aprecia esportes e adora sair ao ar livre? Ou é mais caseiro e busca um cãozinho de companhia para apartamento?

Além disso, quanto tempo livre e disponibilidade você tem para dedicar ao seu cãozinho? Afinal, os tutores de Border Collie precisam estar dispostos a suprir as necessidades energéticas de seus cães. Como tutor de pet, seu estilo de vida conta muito na hora de decidir qual é a raça certa para você. Assim, a relação entre tutor e cão se complementa ao invés de apresentar conflitos!

Por isso, separamos algumas dicas abaixo sobre como manter um Border Collie feliz.

Cachorro da raça Border Collie
Border Collies amam brincadeiras dinâmicas, e adoram brinquedos como discos e cordas.

Quais são as principais necessidades de um Border Collie?

Quando pensamos em um Border Collie, logo imaginamos um cão muito brincalhão e ativo. Em níveis de energia, podemos compará-los a verdadeiros atletas caso fossem humanos. Imagina só! Até porque, historicamente, são cães que trabalhavam com disciplina e constância por horas a fio, e por isso hoje eles têm uma verdadeira necessidade de treinos e passeios mais elaborados.

Essa é uma raça de cães que não se satisfaz com um simples e curto passeio na rua. Pelo contrário: os estímulos urbanos podem até deixar o seu Border Collie mais ansioso, uma vez que a raça é bastante sensível a barulhos altos e movimentações bruscas, como a dos carros na rua. Como já mencionamos, essa raça foi criada para estar constantemente atenta ao rebanho (por isso a sensibilidade a estímulos).

Sendo assim, passeios em parques e ambientes ao ar livre são recomendados para cães dessa raça. Os Border Collies precisam de mais horas de atividade por dia para estarem felizes e satisfeitos. É importante unir uma boa rotina de passeios com brinquedos de enriquecimento ambiental e atividades com estímulos mentais; a atividade cognitiva (mental) geralmente cansa mais do que a atividade física. Lembre-se de realizar também treinos de inteligência e obediência, pois essa raça adora satisfazer seus tutores. É um prazer para eles e uma ótima oportunidade para estreitar relações entre cão e tutor!

Devido a essa alta demanda de atividades, é comum encontrarmos cães da raça Border Collie sendo disponibilizados para adoção. Muitas famílias acreditam conseguir satisfazer as necessidades desses cães, mas nem sempre é tarefa simples cuidar de um Border Collie. Muitos acabam desenvolvendo problemas comportamentais, como ansiedade ou hiperatividade. Por isso, não recomendamos o Border Collie para tutores inexperientes ou com pouco tempo disponível. Quem quer ter um Border Collie precisa conseguir acompanhar o seu estilo de vida animado!

Características do cachorro da raça Border Collie
Características do cachorro da raça Border Collie

Eles crescem muito? Quais as principais características físicas de um Border Collie?

Border Collies são cães de tamanho médio, que costumam atingir até 56 cm de altura e podem chegar a pesar entre 12 e 20 kg. Geralmente, são cães populares devido a sua aparência carismática, com orelhinhas retas para cima e uma pelagem densa.

Famosos também por serem “fofinhos” e peludos, os Border Collies podem apresentar pelos ásperos ou lisos, com enorme variedade de cores ou padrões diferentes, dependendo da linhagem. Cães da raça podem variar de cores entre as pelagens preta, branca, preta com branca, vermelha, tricolor e muito mais. Além disso, seus rabos são compridos, com pelagem longa e bastante densa.

Também vale destacar os olhos amendoados dos Border Collies, que transmitem sua expressão atenta e inteligente. Seus famosos “olhos pastores” de fronteira, provenientes de suas origens, são claro marco da raça. Um charme!

Quais cuidados específicos um Border Collie precisa?

Toda raça de cachorro sempre terá alguma particularidade, seja em relação à saúde ou ao comportamento dos cães. No caso do Border Collie, existem alguns cuidados específicos que podem ajudá-lo a viver mais e melhor.

Cachorro da raça Border Collie
Cachorro da raça Border Collie

O primeiro passo é escolher um canil responsável, que estude a raça e preze pela saúde dos cãezinhos. É um dos deveres do canil fazer o controle de doenças hereditárias, para que elas não sejam passadas a diante. Outros fatores como a limpeza e certificação do canil também são importantes. Além disso, um bom canil certamente buscará conhecer um pouco mais sobre você e a sua família, para entender se o Border Collie se encaixará bem no seu estilo de vida. Abaixo estão algumas perguntas que você pode e deve fazer quando estiver interagindo com o canil:

  1. Você pode me falar sobre a raça?
  2. Há quanto tempo você cria essa raça?
  3. Quais são os requisitos que você tem para potenciais tutores dos seus cães, e como você decide quais cães vão para quais tutores?
  4. Posso conhecer o canil para entender um pouco mais sobre o temperamento da raça?
  5. Você faz exames de saúde nos pais?
  6. Como você socializa os filhotes?
  7. Os filhotes estão em dia com suas vacinas?
  8. Com que idade eu posso trazer o filhote para casa?
  9. Você oferece alguma garantia de saúde e um contrato?
  10. Quais são as doenças genéticas da raça mais comuns e como você as previne? 
  11. Como eu posso estar em contato com você depois de pegar o filhote?

Os Border Collies podem ter tendência a desenvolver problemas de saúde como displasia do quadril, atrofia renal progressiva, surdez, epilepsia ou anomalia ocular de collie, uma espécie de cegueira que pode acometer cãezinhos da raça. Todas essas questões exigem atenção do tutor e muitas delas podem ser prevenidas se você escolher um canil responsável. Levar seu cachorro ao veterinário periodicamente também é essencial.

No geral, o Border Collie tende a ser bastante saudável e resistente. Inclusive, por serem cães de trabalho, costumam lidar relativamente bem com a dor, então é preciso estar sempre atento a comportamentos anormais que podem estar relacionados a problemas de saúde. Observar seu Border de perto é muito importante.

Outro ponto de atenção é a saúde alimentar do seu cãozinho. Por terem um alto gasto energético, a oferta de alimentação em maiores quantidades costuma ser recomendada para Border Collies. No entanto, alguns cães da raça podem ter tendência à obesidade. Busque sempre a orientação de um veterinário nutrólogo nestes casos para oferecer o melhor ao seu cãozinho, seja em ração seca, petiscos ou alimentação natural.

Cuidados em relação ao comportamento do Border Collie também devem ser reforçados aqui. Afinal, eles estão sujeitos a sofrer problemas comportamentais complexos caso não sejam bem socializados ou estimulados. Essas questões podem vir a se tornar problemas emocionais ou mesmo de saúde para o seu cão. Abaixo, explicamos um pouco sobre questões comportamentais para você se atentar.

Como é o comportamento do Border Collie?

Ser tutor de um Border Collie pode ser uma aventura incrível. São cães extremamente inteligentes, animados, bastante fiéis e que adoram brincar. No entanto, existem alguns pontos de atenção imprescindíveis para prevenir problemas comportamentais futuros (exemplos da ansiedade, hiperatividade e reatividade). Criar um Border Collie não é tarefa fácil.

A socialização precoce é um cuidado muito importante para os Border Collies. Na fase de dois até cerca de seis meses, seu cão estará aprendendo a se relacionar com o mundo. Por isso, nessa fase é essencial que qualquer filhote seja introduzido a outros cães, pessoas e situações (andar de carro, ir ao shopping, andar pela cidade, etc.). Cães que não passam por um processo de socialização bem feito podem acabar desenvolvendo problemas comportamentais futuros, justamente por não terem se acostumado com todos os estímulos da vida urbana na fase certa.

Por serem cães bastante sensíveis com sentidos muito aguçados, os Border Collies precisam ser socializados ainda enquanto jovens para criarem associações positivas fora de casa. Lembre-se: socializar seu cachorro com outros cães e pessoas não quer dizer o expor a todos os tipos de situação. Sempre dê preferência a interações calmas e positivas.

O cenário da cidade pode acabar sendo bastante estressante para o seu Border Collie. Imagine só: muitas luzes, barulhos de carro, pessoas e cães na calçada… Tudo isso simultaneamente. E como cães dessa raça são muito sensíveis a todos esses estímulos, podem desenvolver reatividade e até mesmo desenvolver comportamentos agressivos nestes contextos. Sendo assim, prefira treinar ou passear com o seu Border em espaços ao ar livre. Será mais prazeroso para ele e para você!

Historicamente, os Border Collies foram criados para serem cães de trabalho, por isso têm muita energia e vivem com uma necessidade de atividades físicas e mentais muito grandes. É uma raça cujos treinos requerem estrutura e conhecimento. Treiná-los costuma ser fácil, mas é necessário entender quais estímulos são positivos para o seu Border Collie para não gerar ansiedade no seu cachorro. 

Cachorro da raça Border Collie
Border Collies necessitam de muitas atividades físicas e mentais para se satisfazerem no dia a dia

São cães que costumam se adaptar bem às regras, recebem ordens com facilidade e são extremamente ágeis. No entanto, tamanha concentração também conta com uma eficiente percepção de movimento, ou seja, quaisquer movimentos bruscos indesejados próximos ao seu Border Collie podem deixá-lo nervoso ou podem acabar estimulando uma reatividade excessiva. Por isso, o Border Collie talvez não seja o ideal para a sua família caso você tenha filhos pequenos.

Os Border Collies são cães que gostam de atenção, mas também precisam de seus momentos de calma. Por isso, é importante que o tutor respeite as vontades do seu cãozinho, estimulando sua individualidade, incentivando sua independência e evitando assim problemas comportamentais mais sérios, como a ansiedade por separação. No geral, os Border Collies são cães que não latem muito, porém com os estímulos urbanos podem acabar latindo com mais frequência.

Para entender mais sobre o comportamento dessa raça, assista à nossa Live no Instagram com Dante Camacho, adestrador referência em comportamento e tutor de uma Border Collie: 

Como é a convivência do Border Collie dentro de casa com família ou crianças?

No dia a dia e dentro de casa, lidar com um Border Collie pode exigir alguns pontos de atenção. Antes de tudo, vale ressaltar que é possível viver com um cão dessa raça em um apartamento, mas é preciso comprometimento dos tutores para suprir as necessidades energéticas do cão, seja brincando dentro ou fora do seu lar, ou o levando para um passeio externo ou a um parque. 

Quanto ao convívio com crianças, os Border são cães bastante sensíveis e que precisam de limites pré-estabelecidos com seus tutores. Por serem muito reativos a movimentos, podem acabar se sentindo incomodados ou amedrontados perante algumas crianças com comportamentos mais invasivos diante do cão. Sendo assim, costumam se dar melhor com crianças mais velhas e que sabem como brincar apropriadamente com o cão – como jogando brinquedos, escondendo petiscos ou com a velha brincadeira de cabo de guerra.

Brinquedinhos: quais devo oferecer ao meu Border Collie?

Como para todo cão – e não é diferente com os Border Collie! – os brinquedinhos são itens essenciais para a saúde física e mental. Seja para prevenir doenças, para evitar o tédio ou para entreter o bichinho, brinquedos são indispensáveis para a qualidade de vida do seu Border Collie.

O Border Collie carrega consigo uma fama de “destruidor” dentro de casa. Lembra como citamos lá em cima que eles necessitam de estímulos mentais e físicos na sua rotina? Então, se o seu Border Collie não tiver brinquedos adequados para se ocupar, é bem provável que ele procure entretenimento de outras maneiras dentro de casa. Vale destacar aqui que o intuito do seu cãozinho nunca é instaurar o caos dentro de casa – na verdade, podem estar lhe faltando os estímulos corretos para canalizar toda essa energia.

Sendo assim, experimente oferecer ossos, cordas, brinquedos, bolinhas e brinquedinhos recheáveis no dia a dia para o seu Border. O comportamento do seu bichinho vai mudar, pois o seu instinto natural de roer e morder será suprido da maneira ideal, com ferramentas apropriadas. O clássico Kong, por exemplo, estimula mentalmente o seu cão enquanto ele se alimenta.

Já os Benebone são ossos de nylon super resistentes que suprem a necessidade de roer do seu cãozinho. São prazer puro para o seu pet!


Caso tenha alguma dúvida sobre a raça Border Collie ou queira orientações do nosso time de veterinários e comportamentalistas, contate a GoApp através do nosso WhatsApp que a gente te ajuda o mais rápido possível. Confira também artigos sobre origem e comportamentos de outras raças de cães em nosso Blog. Até uma próxima!

Sobre

Fernanda é jornalista e escreve sobre bichos e direitos animais desde 2018. É apaixonada por literatura, fotografia, adora ir à praia e não vive sem seus 3 gatos: Vagner, Olívia e Nina. Também é mãe da Lola, uma maltês de 8 aninhos, e da Quindim, uma bebê akita. Nas horas livres, assiste a vídeos engraçados de gatinhos.